Cova sem fundo
11 Fevereiro 2018
      
Creio que nunca perdem o Norte, porque um charlatão nunca o perde. Pelo mergulhar do submarino Angola, não sei por quanto tempo conseguirá não vir à superfície. Enquanto for só conversa e não actos palpáveis, materiais que se vejam, ficamos na mesma. Entretanto há que barrar os caminhos aos charlatães, que tudo fazem para que fiquemos como antes.

S√≥ a cr√≠tica pode cortar pela raiz o materialismo, o fatalismo, o ate√≠smo, a incredulidade dos esp√≠ritos fortes, o fanatismo e a supersti√ß√£o, que se podem tornar nocivos a todos e, por √ļltimo, tamb√©m o idealismo e o cepticismo, que s√£o sobretudo perigosos para as escolas e dificilmente se propagam no p√ļblico.

Se acontecesse um dia chegar o cristianismo a não ser mais digno de amor, então o pensamento dominante dos homens deveria tomar a forma de rejeição e de oposição contra ele; e o anticristo [...] inauguraria o seu regime, mesmo que breve (baseado presumivelmente sobre o medo e o egoísmo). Em seguida, porém, visto que o cristianismo, embora destinado a ser a religião universal, de facto não teria sido ajudado pelo destino a sê-lo, poderia verificar-se, sob o aspecto moral, o fim (perverso) de todas as coisas. (Immanuel Kant (1724-1804)

Carlos Lopes
Acho que tenho de ir a Lisboa ao Hotel Marriott de 4 ESTRELAS para receber os SEIS MESES EM D√ćVIDA!!!!!!

folha8, o castelo vampiresco do jornalismo irrespons√°vel.

Duas coisas: Creio que é muito preocupante o governo até agora não se pronunciar sobre a calamidade do veneno tala. Por exemplo, segundo noticiado na imprensa, só na província de Benguela a mortandade deste feitiço está a levar à falta de quadros.

At√© agora n√£o vi nada dos prometidos carros da fumiga√ß√£o, e j√° l√° v√£o alguns meses. Entretanto os mosquitos picam felizes, infetam e matam, muito, mas muito. Ser√° que exoneraram os carros? Ou melhor dito, para que o neg√≥cio da venda de antimal√°ricos se mantenha? Creio que n√£o h√° d√ļvidas sobre isso.

Damia Gameiro

Caros compatriotas, venho aqui partilhar com vocês a maravilha que tem sido a minha viagem para Benguela, caso alguém esteja para vir...
Bem, o caminho at√© Cabo Ledo, tranquilo... Depois de Cabo Ledo, alguns desvios, curtos, para picadas‚Ķ nada de causar o p√Ęnico‚Ķ

Continuando até ao Sumbe, alguns percalços mas ainda vai...

Depois do Sumbe meus amigos, √© p√īr em pratica as boas ora√ß√Ķes que aprendemos na igreja lol O CAOS!!! Picadas de 20km sempre a dar com a cabe√ßa no tejadilho, um verdadeiro miminho... mas l√° cheg√°mos!!
E quando pensamos que vamos curtir uns dias sem muita preocupação, não há combustível no país!!!
Ficámos presos em Benguela porque não há gasóleo em lado nenhummmm....
Fora isso, o tempo est√° agrad√°vel. Bastante calor e ventinho.
Azar n√£o custa!!!

BOAS FESTAS A TODOS.

P.S.: Se vierem de Luanda para Benguela, tragam combustível! Beijocas.

Pobreza extrema cresce em Angola: Mais de 8 milh√Ķes de angolanos vivem com menos de 1,25 USD por dia
Trinta por cento da população angolana vive em situação de extrema pobreza, ou seja, com menos de 1,25 dólares por dia, problema que tem vindo a aumentar no país, indica o World Poverty Clock, ferramenta online que mede, em tempo real, o peso da pobreza nos diferentes países do mundo. (Novo Jornal 25/12/17)
A implementação do cronograma de estabilização macroeconómica vai exigir o aumento do preço dos combustíveis, das taxas de água e luz, de alguns impostos como o IRT e a maior cobrança do Imposto Predial Urbano, diz o documento divulgado nesta quarta-feira. (Expansão, 05/01/18)

Bancos africanos com perspectiva de evolução negativa


A ag√™ncia de nota√ß√£o financeira Moody‚Äôs considera que a Perspectiva de Evolu√ß√£o dos ‚Äėratings‚Äô dos bancos africanos vai manter-se negativa em 2018, salientando a exposi√ß√£o √†s finan√ßas p√ļblicas e o abrandamento econ√≥mico como as principais dificuldades. A an√°lise foi feita a 41 bancos em 11 pa√≠ses africanos, dos quais apenas o Banco Angolano de Investimentos foi contemplado entre os bancos nacionais.

A Moody‚Äôs afirma que os seis itens de avalia√ß√£o (Ambiente Operacional, Risco dos Ativos, Capital, Lucros, Financiamento e Liquidez, e Apoio Governamental) est√£o todos a deteriorar-se em Angola, sendo ali√°s o √ļnico pa√≠s africano onde isto acontece. ‚ÄúOs bancos angolanos v√£o continuar a enfrentar fraca qualidade do cr√©dito, bem como riscos de gest√£o e desafios de cumprimento das regras‚ÄĚ, refere a ag√™ncia. (EXPANS√ÉO 15/12/17)

Locke dizia que todos os homens, ao nascer, tinham direitos naturais - direito à vida, à liberdade e à propriedade. Para garantir esses direitos naturais, os homens haviam criado governos. Se esses governos, contudo, não respeitassem a vida, a liberdade e a propriedade, o povo tinha o direito de se revoltar contra eles. A falha do Estado de Natureza leva à tal invasão da propriedade e, devido a tal, cria-se um contrato social para que haja transição do Estado de Natureza à Sociedade Política.

As pessoas podiam contestar um governo injusto e n√£o eram obrigadas a aceitar suas decis√Ķes. Locke ainda diz que se o governo viola ou deixa de garantir o direito dos indiv√≠duos √† propriedade o povo tem o direito √† resist√™ncia ao governo tirano. O que define a tirania √© o exerc√≠cio do poder para al√©m do direito, visando o interesse e n√£o o bem p√ļblico ou comum. (Vikip√©dia. John Locke, 1632-1704)

Há mais de duas semanas que o gerador do banco da morte, banco millennium, na rua rei Katyavala não pára de lançar fumo mortal sobre os moradores. SALVEM AO MENOS AS CRIANÇAS! Roubaram o terreno, têm ordem para matar. A impunidade é lei. O crime compensa. Enquanto existirem tais quadrilhas que destroem a economia… é tudo para destruir. Isto é uma delinquência de incrível impunidade. Isto é deles e por isso matam, matar para facturar.

De um ‚Äúmaluco‚ÄĚ na rua: O nosso galo j√° n√£o voa! O nosso galo j√° n√£o voa!

01/01/18, 10 horas e quarenta minutos. Apenas se ouve o canto de algumas aves. Como que por magia a cidade ficou encantada, nem carros nas ruas, nem pessoas, todos os sons habituais despareceram, excepto, repito, os das aves. Desejei que todos os dias fossem assim.

Mas nas traseiras de três prédios está o gerador do banco millennium, já há quase duas semanas a lançar fumo mortal. Esta cidade ainda tem muitas quadrilhas perigosas que facilmente se pode ver que neste ano, 2018, os deserdados promovidos a bandidos incrementarão assaltos mortais. Pois, vida de campo de concentração é assim, morrer como cães abandonados pelos seus donos.

Segundo informação da vizinhança, a escola primária da Liga, na rua da Liga Africana, encerrou para dar lugar a negociata. O Ministério da Educação sabe disto?

Para a macabra estratégia isto generaliza-se como um vírus trojano. Os gestores do crime não pagam aos trabalhadores, obrigando-os a abandonarem os locais de trabalho. Depois, os vampirescos donos da gestão contratam outros, e assim o ciclo repete-se infindável. E como a lei finge que funciona, eles viajam para Portugal dizendo aos trabalhadores que isto está duro. Mas lá chegados esbanjam dinheiro… roubado aos trabalhadores. Há vários anos que isto já dura. Porque é que a lei não lhes cai em cima? Porque, só pode, há conivência, há benesses. Estão à espera que isto rebente? Então que rebente de uma vez por todas.

Na rua trocam os kwanzas dos sal√°rios dos trabalhadores por d√≥lares, marcham para Portugal abandonando-os √† fome e mais as suas fam√≠lias ‚Äď n√£o √© muito dif√≠cil de imaginar os filhos a pedirem p√£o para comerem, e a m√£e e o pai a dizerem-lhes que n√£o t√™m dinheiro para o comprar - e quando chegam aqui h√° que pavonear numa r√°dio. Um desses pav√Ķes infelizmente muito conhecido, desfralda as suas falsas penas numa r√°dio que lhe d√° guarida, e com isso essa r√°dio desacredita-se, pois apoiar a charlatanice e a vigarice de um falso proclamador da revolu√ß√£o, da justi√ßa, da liberdade, da democracia e de outros desaforos psicop√°ticos √© destruir todos os valores positivos que regem uma s√£ sociedade. V√£o na conversa dele(s) v√£o, acabar√£o noutro campo de concentra√ß√£o, muito, muito pior que o da anterior gesta√ß√£o.

E o mais horripilante √© que os FDP n√£o d√£o nenhuma satisfa√ß√£o, explica√ß√£o aos trabalhadores. Pudera, isto ainda √© uma rep√ļblica de escravos. Os sindicalistas s√£o uns pobres coitados, se √© que existem, salvo uma ou outra rara excep√ß√£o. A LGT-Lei Geral do Trabalho, est√° apodada de LGTE-Lei Geral do Trabalho Escravo.
A minha divisa é: primeiro os trabalhadores, sempre os trabalhadores.

Há 14 dias que o terrorista banco millennium, na rua rei Katyavala, lança fumo do seu gerador. Para estes criminosos matar é vulgar. Não há ninguém que os possa combater, pois isto é deles, estão no lugar ideal, estão no inferno.
Entretanto, ontem, 04/01/18, pelas 20.30 horas, uma vizinha chegou fugida do largo do Zé Pirão, a dizer para quem estava na rua que fugisse para casa, pois estava uma quadrilha de jovens a assaltar armados com paus, e que a Polícia já lá estava a tomar conta da situação.

Para que serve um banco se quando l√° vamos para levantar dinheiro, n√£o o tem ou est√° sem sistema? Serve para as moscas.
Gatos-pingados, de mal formados doutorados. Angola ainda está fortemente dominada por fortes feudos criminosos, que actuam, assaltam-nos em todos os domínios. E a cada dia a situação agrava-se, complica-se. Angola ainda é o lugar ideal para a prática criminosa. Angola, ainda é a capital do crime compensa.

E com gangues formadas os ajustes de contas estão frequentes. A conjugação do verbo roubar está omnipresente. Quem conseguirá fugir, escapar à onda de assaltos que já é o terror quotidiano? Quem? A miséria está, ainda mais vai ficar intransponível, e não há nada que a justifique, mas quadrilhas financeiras sabem-no justificar. Angola, como uma forte explosão voa em pedaços.

Uma sociedade engolida pelo roubo, pelo crime, uma sociedade de actividade criminosa.
Sem formação faz-se o ladrão.

Banco millennium na rua rei Katyavala, um banco in√ļtil.

Dizem que a Ende cortou a energia elétrica a este banco por falta de pagamento, e que é por isso que estão há 15 dias a trabalhar com o gerador. Este banco está sob gestão da tuji de uma jovem da geração do tempo da destruição ainda em vigor, porque como é possível manter um gasto exorbitante de combustível, manter tão elevado esbanjamento de dinheiro? Não admira que este banco dê prejuízo.

Por isto √© muito f√°cil provar que √© incompetente e pouco ou nada entende de gest√£o. Ent√£o, como foi l√° parar? √Č muito f√°cil de adivinhar. √Č a promo√ß√£o do que resta da incompet√™ncia e analfabetismo marxista-leninista. Porque tem que se manter a incompet√™ncia permanente, deprimente. Porque n√£o a demitem? Porqu√™? Que lado obscuro se pretende esconder?

A gest√£o muito danosa do banco millennium

Recorde-se que um dos investimentos da petrol√≠fera nacional no sector da banca com maior potencial de perda √© o BCP, em Portugal, o maior banco privado daquele pa√≠s, onde, no ano de 2016, estava a perder mais de 350 milh√Ķes de euros tendo em considera√ß√£o o valor do banco em bolsa e o valor pelo qual foram adquiridas as ac√ß√Ķes inicialmente, as primeiras j√° em 2007. (Novo Jornal Online 06/01/18)

Imagem: Sérgio Piçarra. Novo Jornal Online.


Angola-Connection.net